Saímos da maternidade, e agora?

Saímos da maternidade, e agora?
Bebês Maternidade

Parece assustador sair da maternidade com o bebê no colo, né? Muitas coisas passam pela cabeça: “o que eu faço agora?”, “como dou a primeira mamada?”…Relaxa, Mommy!

Os primeiros cuidados podem ser complicados para a mamãe de primeira viagem, por isso trouxemos respondidas as dúvidas mais frequentes, para que sane suas incertezas e você aproveite a maternidade!
Hora de amamentar!

As mães costumam ouvir muitos “conselhos” e “dicas” errôneas sobre a maternidade, além da insegurança e falta de ajuda, o que resulta em uma amamentação nada prazerosa e por isso é importante buscar informações corretas e confiáveis.

A primeira mamada deve acontecer logo após o nascimento. O processo deve começar o mais rápido possível para estimular o fluxo de leite, que demora de 48 a 96 horas e sucede ao colostro.

Nas primeiras vezes, o que alimenta seu filho é o colostro: líquido que ajuda a nutrir e proteger a criança nos primeiros dias de vida.

Ao chegar em casa, massageie as mamas e principalmente as auréolas, pois esse preparo facilita a pega correta do bebê.

Fique de olho no peso do bebê

Não é indicado que o recém nascido espere mais de 2 horas e meia entre uma mamada e outra.

Normalmente, uma boa “refeição” dura cerca de 30 minutos, mas pode mudar com o passar dos meses.

O principal e mais importante é que você fique sempre de olho no peso da criança: se está ganhando peso corretamente, não tem problema que o aleitamento dure menos tempo. Por isso é necessário visitar o pediatra frequentemente e ter o acompanhamento de uma consultora materna-infantil.

Com qual frequência devo amamentar?

O aleitamento deve ser feito conforme a demanda do bebê. Ele pediu? Dê! Não existe horário ou frequência indicados.

Deixe-o mamar até esvaziar, pois o leite possui fases e todas são importantes. Caso a criança pare e volte depois, ofereça a mesma mama para que ele aproveite toda a nutrição do leite materno!

Pediatra

Visite o pediatra no máximo 3 dias após a saída da maternidade. É importante que ele acompanhe o bebê para avaliar o ganho de peso, amamentação, funções fisiológicas e sanar todas as dúvidas da família.
Marque consultas mensais para garantir a saúde do seu filho!

Cuide da sua saúde!

Não existem alimentos que aumentem a quantidade de leite, mas sim hábitos saudáveis que fazem toda a diferença!

  • Beba, em média, 3 litros de água por dia;
  • Evite álcool, café, chocolate e muito açúcar;
  • Descanse! Se o seu filho sentir que você está estressada, ele também se irritará junto;

Sono do bebê

Crianças tem sono polifásico e por isso passam a noite e o dia acordando e dormindo novamente. O recém nascido tem 5 estágios de sono:

  1. O bebê começa a ficar sonolento
  2. Fase REM (50% do tempo de sono): ocorre o movimento rápido dos olhos e a respiração irregular. O bebê pode contorcer-se ou empurrar seus braços ou pernas, e seus olhos se movem sob as pálpebras fechadas.
  3. O sono do bebê é leve e a respiração torna-se mais regular. O bebê fica
    menos ativo durante esta fase.
  4. Nesta fase ocorre o sono não-REM profundo (também conhecido como sono tranquilo). O bebê para de se contrair e realizar outros movimentos e entra em um sono profundo. Esta é a fase mais difícil de acordar o bebê.

A falta dele traz malefícios: irritabilidade, TDAH, falta de apetite, muito choro, baixa imunidade, dor de barriga, obesidade e distúrbio de humor – entre muitos outros.

Ele precisa mesmo da soneca?

O desenvolvimento físico e mental ocorre quando as crianças dormem – tanto a noite quanto durante o dia. Além disso, estudos científicos comprovam que as crianças que praticam as sonecas têm maior atenção do que as que não o fazem.

Quando o recém nascido descansa durante o dia, tende a dormir mais e mais pacificamente à noite. O tempo varia de acordo com a idade: no primeiro mês de vida, são necessárias 15h30 a 17h de sono ( em média 9h durante a noite, e 7h de soneca durante o dia).

Como fazer meu filho pegar no sono?

Recém nascidos só acordam para fazer suas funções fisiológicas: mamar, arrotar e evacuar. Eles não diferenciam o dia e a noite, o que pode resultar em meses de noites mal dormidas, caso não sejam adotadas algumas rotinas práticas.

Mostre a diferença entre os dois períodos! De dia, abra as janelas, deixe a casa arejada e iluminada, além de permitir que os ruídos diários continuem para que ele acostuma.

Durante a noite, deixe o ambiente escuro, tranquilo e acolhedor, para que ele entenda que as sonecas diárias são diferentes das noturnas.

Coloque o bebê sempre de barriga para cima e não deixe nenhum objeto dentro do berço!

Sono da mamãe

A produção de leite pode ser demasiadamente afetada pela falta de sono. O pico de prolactina acontece na madrugada, período fundamental para aumentar o leite e renovar as energias.

Com a mamãe sem dormir a paciência se esgota mais rápido, as mamadas noturnas tornam-se irritantes e desprazerosas, e seu mau humor será sentido pelo bebê.

Nós da Mommy’s Angel estamos sempre aqui para te ajudar, e dessa vez não seria diferente! Separamos algumas dicas para que você aproveite a maternidade de um jeito alegre e leve, como deve ser.

  • Descanse assim que seu bebê cair no sono! Aproveite a chance para dormir ou somente relaxar e fazer algo que goste;
  • Adeque seu ambiente de sono: deixe o local fresco, silencioso e escuro;
  • Desligue-se dos aparelhos eletrônicos! Leia um livro, escute música ou apenas tire uma soneca;
  • Tire um tempo para você. Enquanto a criança descansa, faça o que gosta para aumentar sua autoestima e confiança!

Técnicas de amamentação

Existem as posições mais comuns, mas o ideal é que a mamãe e o bebê descubram juntos, confortáveis e com a criança alinhada ao corpo da mãe.

Após descobrir a melhor posição, coloque o seio na boca do bebê, e ao tocar o mamilo no lábio inferior ele abrirá a boca (nessa hora a mãe deve enfiar o máximo da auréola na boquinha).

Esteja sempre relaxada, confortável e bem apoiada, sem se curvar para frente ou pra trás, assim como o bebê também deve estar: com o corpo junto ao da mãe, na altura da mama, quadris seguros e o pescoço levemente esticado.

Boa pega

Para isso, a boca do bebê deve ser levada em direção ao mamilo, e não o contrário:

  • Posicione o polegar acima da aréola e o indicador abaixo, formando um “C”;
  • A boca da criança deve estar bem aberta, com os lábios para fora e abocanhando toda a auréola.

Quando for tirar a criança do peito, use a técnica “do dedo mínimo”: coloque o dedo mínimo na boca da criança. Ela aceitará trocar o bico do peito pelo dedinho e não puxará o mamilo com força.

A amamentação com a pega correta não dói, e deve ser um momento agradável, de muita conexão e tranquilo para ambos.

Cuidados: e o umbigo?

O coto umbilical necessita de simples cuidados: limpe com álcool 70% e hastes flexíveis 3 vêzes ao dia, incluindo após o banho.

Levante o que restou do cordão e passe as hastes em movimentos delicados. Ele costuma cair na primeira semana, ou em até 20 dias.

Dica: deixe o coto para fora da fralda, assim não abafa a região!

Baby blues

Baby blues é o quadro mais leve no pós-parto. Costuma dar sinais no quarto ou quinto dia após o parto, e termina involuntariamente em 15 ou 20 dias.

Os sintomas mais comuns são choro fácil e sem razão aparente, irritabilidade, agressividade fora do comum e alterações de humor em geral. Não é necessário um tratamento medicamentoso, mas sim cuidados especiais com a mamãe nessa fase do puerpério.

Banho

O primeiro passo é estar tranquila e segura! Tenha a ajuda do(a) companheiro(a) – não só nesse momento, mas durante toda a maternidade – pois é uma ocasião especial e de nervosismo para papais (ou mamães) de primeira viagem!

  • Prepare a água em torno dos 36º a 37º (não precisa de termômetro, ponha seu cotovelo e sinta se está quentinho);
  • Separe a roupa, fralda e tudo que for precisar (roupas, toalhas, sabão, pomada, algodão, cotonete, álcool 70%, pente e escova);
  • Se escolher a banheira, não deixe muito cheia;
  • Limpe o bebê para não sujar a água e use sabonete neutro;
  • Alguns ensinam a lavar primeiro a cabeça e após secar, dar o banho no corpo. Isso é uma escolha que a mamãe deve fazer. Se optar pelo banho completo de uma só vez, vale lembrar que deve-se começar pelo rostinho;
  • Lave os olhos primeiro, com um pedaço de algodão para cada olho. Em seguida, lave o rosto apenas com água;
  • Passe o seu braço ao redor das costas do bebê e segure na axila do outro braço;
  • O bebê pode chorar bastante por medo de cair, pois ele se sente inseguro com a ausência de roupas, então vire-o de costas para dar segurança;
  • Lave o pescoço, axilas, genitais e umbigo do bebê sem medo, ele não sentirá nada;

Após o banho, envolva o bebê na toalha macia, de preferência toalha fralda e enxugue com cuidado cada dobrinha. Vista o bebê começando pela fralda e não esqueça de cuidar do umbigo!

Termine de colocar a roupinha, limpe as orelhas e narinas com cotonete. Em seguida penteie.

Lembre-se que imprevistos são normais! Caso ele faça xixi ou cocô na água, não se desespere, só esteja calma para lidar com as surpresinhas.

Dica: tenha um adaptador para o frasco que será usado no banho. Terá que segurar o bebê com uma mão, e apertar é mais fácil do que virar o frasco, então facilite com outro recipiente.

Troca de fralda

O recém nascido faz, em média por dia, 6 xixis e 3 cocôs. Primeiro, o intestino libera o mecônio, um cocô verde-escuro, e é normal ficar sem evacuar até 3 dias.

Troque a fralda suja o mais rápido possível, e antes das mamadas para que o bebê não regurgite. Limpe com algodão e água morna – deixe o lenço umedecido somente para quando não estiver em casa.

Você pode passar uma leve e fina camada de pomada antiassadura, somente para prevenção.

Posso levá-lo para passear?

Calma, Mommy! Sabemos a ansiedade, mas o bebê passou nove meses na sua barriga, um lugar calminho e silencioso… Imagina sair tão rápido para passeios com diferentes sons, movimentos e cheiros?

Evite sair de casa com a criança no primeiro mês, depois disso leve-o para tomar alguns minutinhos de sol ou visitar os familiares. Mas cuidado, passeios longos só após os 2 meses e meio!

No carro, o bebê conforto deve ser posicionado no banco traseiro, de costas para o painel, até a criança completar 1 ano ou 10 quilos. A partir disso, ela pode mudar para a cadeirinha, de frente para o painel e presa ao cinto de segurança.

Artigos Relacionados

Fome, sede, manha, cólica ou dente?

Mommy´s Angel

Obesidade infantil e o amor: essa incrível ferramenta ajuda a diminuir o problema

Mommy´s Angel

Sinais de Sono no Bebê, como reconhecer?

Mommy´s Angel

Deixe um Comentário