Puerpério emocional, vamos falar sobre isso?

Puerpério emocional, vamos falar sobre isso?
Dicas Maternidade

Ao longo da gestação as mulheres sonham em finalmente se tornarem mães e poder cuidar de seus filhos, vê-los crescer, poder amamentá-los e criar um vínculo com eles.

Mas, nem sempre a maternidade é feita apenas de momentos felizes. Pelo contrário, a realidade costuma ser diferente da propaganda. Claro que você pode se sentir completa e feliz, mas idealiza-la como algo perfeito pode proporcionar grande desapontamento.

Após o parto, surgem milhares de incertezas, inseguranças, alterações de humor e, obviamente, muito cansaço. Sentir isso não te faz uma mãe ruim, mas humana e real.

Com o pós-parto é natural passar pelo puerpério (também chamado de resguardo ou quarentena), um período composto por mudanças físicas, emocionais e hormonais que toda mãe está sujeita a passar.
Chegou o momento de desmitificar o pós-parto perfeito.

O puerpério emocional existe e nós precisamos falar sobre ele. Ficou interessada? Confira.

Transformação, essa é uma das melhores palavras para descrever o pós-parto

Quando finalmente o bebê nasce é iniciada uma nova trajetória que requer cuidados, adaptações e muita paciência. Como se não bastasse a adaptação aos cuidados específicos com o bebê, a mulher também vive um turbilhão de acontecimentos que naturalmente podem torná-la mais sensível fisicamente e, claro, emocionalmente.

O puerpério emocional existe e precisa ser levado em conta por todos, mas em especial pelas próprias mulheres que tanto se cobram em busca da perfeição – seja em relação aos cuidados com o bebê, a busca pela organização da rotina e até a preocupação em voltar a ter o corpo que costumava a ter antes da gestação.

Afinal, o que é puerpério?

De acordo com os médicos, é o período que decorre desde o parto, até que os órgãos genitais e o estado geral da mulher voltem às condições anteriores à gestação.

Esse período dura cerca de 40 dias após a realização do parto, mas é importante ressaltar que cada corpo é uma sentença. Então, há mulheres que podem se recuperar rapidamente, como também há mulheres que demoram um pouco mais para voltar ao estado que consideram normal e pelas mais diversas razões, inclusive, emocionais.

Dessa forma, existem alguns médicos que acreditam na possibilidade do puerpério emocional persistir por um período maior. Há casos em que se fala da duração de até 2 anos, pois acreditam que durante esse tempo a mulher é capaz de recuperar completamente tanto no âmbito emocional como também no físico.

As fases do puerpério

Puerpério imediato: Do nascimento a até duas horas após
Puerpério mediato: Do imediato até o 10º dia após o parto
Puerpério tardio: Do 11º até o 42º dia após o parto
Puerpério remoto: A partir do 43º dia após o parto

As principais mudanças hormonais do puerpério

Queda do hormônio HCG, hormônio exclusivo da gravidez, secretado pelo embrião e pela placenta
Baixa no estrógeno
Baixa na progesterona
Aumento da prolactina, que estimula a produção de leite pelas mamas

Você está no puerpério emocional, tudo bem não estar bem

As cobranças, comparações e palpites podem machucar muito durante o puerpério emocional. Por isso, é importante que as mulheres estejam sempre atentas aos cuidados consigo mesma, principalmente no que diz respeito às suas emoções.

Entenda que o parto não é apenas o momento em que seu filho vai nascer. É claro que o enxergar dessa forma é algo mágico, porém, é uma cirurgia como qualquer outra e não importa a via de nascimento, pois todas causam grandes impactos na mulheres.

O seu corpo vai doer, o útero contrair, os hormônios estarão em alta. Os peitos enchem de leite e precisam se esvaziados, caso contrário vai arder, doer e causar um desconforto ainda maior. Além disso, ainda existe a adaptação ao novo.

A sua rotina deixa de existir, a sua alimentação sofre mudanças, o seu sono pode ser afetado e a sua forma física poderá te incomodar. Quando menos perceber será tomada pelo cansaço e um turbilhão de sentimentos que bagunçam a forma como age e pensa.

O puerpério emocional é isso. As emoções transbordam e é natural que isso ocorra.

Ou seja, não se martirize por sentir falta da rotina tranquila que você costumava a ter. Não se cobre por não ser a mãe perfeita como nos comerciais, filmes e novelas. Não se compare com outras mulheres, seja mais gentil com a mulher e mãe que se tornou.

Entenda que o puerpério não é frescura. Pelo contrário, é algo muito sério e que precisa de acompanhamento, além do respeito de todos que cercam a mulher.

Não se deixe levar pelas comparações. Viva o seu momento e se precisar de ajuda, grite! Afinal, só estando bem para você conseguir promover o mesmo ao seu bebê.

Artigos Relacionados

Sono e saúde na Melhor Idade

Mommy´s Angel

A semana da “mulher-mãe Mommy’s Angel” será mais que especial!

Mommy´s Angel

Quer furar a orelhinha do seu bebê de forma correta, sem traumas e sem dor?

Mommy´s Angel

Deixe um Comentário