Maternidade sustentável, já ouviu falar?

Maternidade sustentável, já ouviu falar?
Dicas Maternidade

Hábitos saudáveis também devem ser seguidos no universo materno-infantil

Mamães, vocês sabiam que podemos fazer muito mais para sermos ecologicamente corretas em nosso próprio dia a dia? Além de diminuirmos o impacto degradativo no meio ambiente, criamos em nossa casa um ambiente muito mais sustentável e econômico, podendo ajudar até a diminuir despesas excedentes do mês.

A maternidade ecológica ajuda as famílias a terem hábitos saudáveis

É normal, quando entramos para o mundo materno-infantil, sermos cercadas de pessoas com dicas do que devemos comprar ou fazer. Acabamos seguindo um “padrão” de conduta que costuma ser usado por 99% das mães. Afinal, estamos falando de um universo enorme que só cresce a cada ano.

Podemos notar, claramente, aos anunciarmos a gravidez ou o nascimento do bebê, uma explosão do baby marketing! Com o avanço da tecnologia, a cada dia surgem produtos inovadores e dicas para sabermos lidar com diversas situações inerentes à maternidade. Tudo isso, claro, passando às mães o sentimento de que comprar um “determinado produto” será essencial para enfrentar a rotina maternal diária.

Além da tecnologia ter invadindo o mundo maternal, há também o crescimento das redes sociais dentro desse segmento. Essas mídias impulsionam muitas mães a entrarem no universo da “proliferação da própria imagem”, mostrando o que fazem, como fazem, o que consomem e por aí vai.

Vamos ajudar a mudar esse conceito do “consumo desenfreado” para “consumo sustentável”?

Grande parte da população já tem consciência de que viver nesse mundo pode ser pouco ou nada sustentável. São toneladas de fraldas, roupas, acessórios de plástico e móveis adquiridos por milhões de famílias após o nascimento do bebê.

Segundo dados do The Guardian, apenas um bebê gasta, em média, 1,2 mil fraldas em seis meses. Além disso, o custo ambiental de ter uma criança é enorme – cerca de 58,6 toneladas de carbono por ano.

A maternidade sustentável faz-se cada vez mais necessária para uma vida saudável e equilibrada. A (má) educação e o consumo infantil são paraísos para as grandes indústrias e os detentores do mercado. E, no caso de quem se preocupa em não alimentar essas grandes redes, as novas práticas chegam como um desafio para nós, mães sustentáveis.

Deve existir a preocupação em consumir produtos de quem faz e os nacionais. Dessa forma, além de todos os benefícios citados no texto, ajudamos a movimentar as economias locais e não alimentamos o trabalho escravo. Não há nada de inatingível nisso e, sim, a preocupação e carinho uns com os outros, com a natureza e as nossas crianças.

Como criar um bebê de forma mais sustentável?

A Mommy’s Angel apoia totalmente essa causa e, por isso, reuniu dicas para as mamães ou futuras mamães que quiserem ser mais sustentáveis e ajudar a criar menor impacto ambiental.

Amamentação

Exceto por algum motivo de saúde (em que a mãe não possa amamentar), não há nada mais orgânico, natural e sustentável do que amamentar seu bebê com leite materno. Além de ser a opção mais indicada, por questões nutricionais do leite e para a saúde do bebê, a mãe ainda evita o uso de leites artificiais, fórmulas, mamadeiras e acessórios desnecessários.

Fraldas

As conhecidas fraldas descartáveis são as menos ecológicas que existem. Claro que ninguém quer voltar à idade da pedra, mas você sabia que as fraldas de pano modernas estão com tudo hoje em dia? Além delas, existem atualmente alguns modelos de fraldas ecológicas disponíveis no mercado. Elas são descartáveis, porém, biodegradáveis, atóxicas e hipoalergênicas.

Têm fraldas para todos os gostos hoje em dia. Alguns modelos: fralda de bolso e fralda AIO (“all in one” ou “tudo em um” – aquelas em que recheio e fralda são fixos um ao outro). Há também a fralda noturna e a diurna, com botões e só com velcro. Com um, dois ou três absorventes e esses podem ser de algodão, melton, microfibra, entre outros materiais. A marca Simfamily, por exemplo, fabrica fraldas em PUL (externo) e microsoft (interno). São respiráveis, seguram muito bem o xixi e têm uma forma perfeita para o seu bebê! Servem para uso diurno, noturno e até para piscinas.

Fórmula infantil orgânica

Se a mãe não puder amamentar o seu bebê, o mercado dispõe atualmente de fórmulas infantis que exibem o Selo Orgânico. Ele certifica que os ingredientes são cultivados sem o uso de certos pesticidas e que as fórmulas lácteas vêm de vacas que não recebem hormônios, antibióticos ou outros produtos químicos.

Acessórios livres de plástico

Como já sabemos, além de não ser ecológico, o plástico pode ser tóxico e um disruptivo endócrino. Sendo mães sustentáveis, precisamos procurar soluções mais inteligentes, como a opção por utensílios feitos de silicone e bambu, mamadeira de vidro ou livre de plástico BPA, borrachas biodegradáveis e saquinhos de panos ecológicos.

Compre de forma consciente

Sabemos que ao ter um bebê, cresce a vontade de comprar tudo novinho. Mas tente se recompor, livre-se da tentação do consumo desenfreado e faça parte do consumo consciente. Compre objetos e móveis usados, opte por sites e aplicativos de troca ou compra de “usados”, avise as amigas para fazerem trocas, monte um bazar virtual ou físico de troca, venda e compra de objetos e roupinhas.

Pode ter certeza mamãe, agindo de forma consciente, você está ajudando milhares de famílias com o seu exemplo vindo de casa! Além disso, está ajudando a diminuir o impacto no meio ambiente.

Fontes:
https://www.metropoles.com/colunas-blogs/bela-jornada/maternidade-ecologica-dicas-para-mamaes-terem-habitos-sustentaveis
http://eccomama.blogspot.com/2019/04/maternidade-sustentavel-o-melhor.html
http://www.mamaeverde.com.br/15-coisas-que-voce-precisa-saber-antes-de-escolher-pelas-fraldas-de-pano-modernas/

Artigos Relacionados

A “pega correta” é a chave para a amamentação de sucesso

Mommy´s Angel

Quer furar a orelhinha do seu bebê de forma correta, sem traumas e sem dor?

Mommy´s Angel

15 de Agosto Dia da Gestante

Mommy´s Angel

Deixe um Comentário