A Síndrome do bebê sacudido

A Síndrome do bebê sacudido
Bebês

O que é, causas, sintomas e recomendações para reduzir riscos

Chacoalhar os bebês parece algo normal, mas, dependendo da situação, esse costume pode ser prejudicial para a saúde deles. Tenha mais cuidado com seu filho (a), pois bebês e crianças de até 5 anos são muito frágeis, e qualquer movimento brusco, até mesmo uma simples brincadeira, pode desencadear a síndrome.

Na maioria das vezes, porém, a síndrome acontece em casos extremos, quando a criança sofre agressões em um momento de descontrole de quem está cuidando dela e a balança com força pelos braços, num movimento para frente e para trás sem apoio da cabeça.

Não saber controlar o choro do bebê, por exemplo, pode ser o detonante da síndrome do bebê sacudido. É importante aprender a manter a calma para evitar consequências trágicas.

A síndrome do bebê sacudido, também chamado traumatismo cranial por maltrato, é uma lesão cerebral severa cuja causa principal é uma sacudida violenta. Pode afetar bebês de poucos meses, mas também pode acontecer com crianças pequenas de três a cinco anos.

A sacudida ocasiona danos nas células cerebrais e impede que o cérebro do menor receba oxigênio suficiente. Como consequência, pode desencadear hemorragias, hematomas, danos cerebrais irreparáveis ou, até mesmo, a morte.

Seus sintomas variam em função da região do cérebro afetado, mas com frequência leva um dano axonal difuso. Em alguns casos se manifestam de maneira evidente em pouco tempo, mas também pode causar sequelas a longo prazo.

Elementos de risco para a síndrome

  • Violência doméstica
  • Consumo e abuso de álcool e substâncias
  • Situações familiares instáveis
  • Ansiedade e depressão
  • Ter expectativas pouco realistas sobre os bebês
  • Ser pais jovens ou solteiros
  • Estar submetidos a situações de estresse constantes

Indícios da síndrome do bebê sacudido

A síndrome não costuma produzir lesões físicas no corpo do bebê. Mas, em certos casos o rosto pode apresentar hematomas. Os traumatismos nem sempre são imediatos e podem se desenvolver de maneira gradual, de acordo com a região do cérebro comprometida.

Alguns sinais e sintomas da síndrome

  • Dificuldade para se manter acordado;
  • Redução do apetite;
  • Pupilas dilatadas;
  • Pontos de sangue nos olhos;
  • Baixa tonalidade dos músculos;
  • Vômitos e anorexia;
  • Irritabilidade extrema;
  • Rigidez;
  • Pele pálida ou com cor azulada;
  • Convulsões;
  • Paralisia;
  • Problemas respiratórios;

Os casos leves de síndrome do bebê sacudido não costumam mostrar sintomas de alerta. No entanto, a criança pode manifestar problemas de saúde posteriores ou transtornos do comportamento.

Problemas decorrentes

Sacudir um bebezinho de maneira violenta, ainda que seja por um breve momento, pode gerar lesões cerebrais irreversíveis. Inclusive, muitas crianças maltratadas morrem devido a esta síndrome. Os que sobrevivem requerem atenção médica para evitar complicações como:

  • Deficiências físicas ou mentais
  • Transtornos convulsivos
  • Paralisia cerebral
  • Problemas de visão ou cegueira
  • Atrasos mentais e problemas de aprendizado e comportamento

Cuidados para evitar a síndrome do bebê sacudido

Uma das formas comuns de prevenir a síndrome do bebê sacudido são as aulas de capacitação para pais novatos. Este tipo de terapia ajuda a compreender por que é perigoso sacudir o bebê e como devemos manejar de forma correta seu choro.

Muitos progenitores sacodem o bebê porque não sabem o que está causando o choro e como controlá-lo. Além disso, alguns desconhecem por completo as graves consequências da sacudida.

Outros tipos de ajuda são as terapias com profissionais da saúde mental. O psicólogo ou psiquiatra pode ensinar estratégias para frear as emoções negativas e o estresse da paternidade.

Conselhos para saber lidar com a irritabilidade do bebê

  • Verificar se devemos trocar sua fralda.
  • Comprovar a temperatura do bebê e consultar se tem sintomas de alguma doença.
  • Alimentar o bebê devagar e fazê-lo arrotar.
  • Ninar o bebê ou abraçá-lo
  • Verificar se o bebê não está com fome e, se sim, amamentá-lo.
  • Refrescar o bebê se está com muito calor ou obrigá-lo se faz frio.
  • Passear com o bebê em seu carrinho.

Atenção

Se mesmo assim, nenhuma dessas dicas funcionar, devemos manter a calma e respirar. Nesse momento, também é bom pedir apoio de um familiar, amigo, pediatra ou mesmo uma consultora materna-infantil para uma conversa sobre a situação.

Não se sinta sozinha (o) nesse momento, você terá todo apoio necessário para mudar esse jogo e seguir caminho da maternidade de forma leve e alegre.

Procure a Mommy’s Angel que teremos o maior prazer em ajudar. Estamos à disposição para lhe atender online!

Fontes:
https://www.tuasaude.com/sindrome-do-bebe-sacudido/
http://www.santacasamaringa.com.br/noticia/217/sindrome-do-bebe-sacudido-causas-e-sintomas
http://www.sbop.com.br/wp-content/uploads/2018/12/2013-CBO-Sindrome-do-Bebe%CC%82-Sacudido.pdf

Artigos Relacionados

Saímos da maternidade, e agora?

Mommy´s Angel

Como reeducar o sono do bebê?

Mommy´s Angel

Mamãe, acabe de vez com problemas de sono do seu bebê, atente-se às nossas dicas!

Mommy´s Angel

Deixe um Comentário