A “pega correta” é a chave para a amamentação de sucesso

A "pega correta" é a chave para a amamentação de sucesso
Amamentação Bebês Dicas

A “pega correta” é essencial para que o bebê ingira o leite suficiente para o seu desenvolvimento.

Mas o que isso significa? O bebé deve agarrar de forma correta a mama. Por vezes, essa “pega” nem sempre é fácil e exige tempo e adaptação. Neste artigo, vamos mostrar quatro fatores que dificultam a pega correta e como ultrapassá-los.

Uma “pega correta” e confortável é fator essencial para que a amamentação seja um ato tranquilo e amoroso para mãe e bebê. Mesmo a amamentação sendo a maneira mais natural para alimentar o recém-nascido, é um processo que exige tempo e prática.

É muito natural, que nos primeiros tempos, e especialmente, quando é a primeira gestação, que as dúvidas apareçam. A forma correta de pegar a mama trará não só, benefícios para o bebê, assim como para a mãe.  No caso do bebê não drenar bem a mama da mãe, para além de poder provocar mastite e o bloqueio dos canais do leite, fará com que o bebé não ganhe peso, sendo, sem dúvida, um fator de preocupação para a mãe.

Mais quais serão os fatores que dificultam a pega correta? O primeiro sintoma é a dor. Se ao amamentar, a mãe sentir que o bico do peito está dolorido, e apresentar fissuras, machucados e sangramentos, a pega está incorreta.

Para além deste sintoma evidente, há outros que deverão ser observados pela mãe ao amamentar o seu bebê. O ritmo também é importante de ser observado: quando a pega é correta, os movimentos iniciais do bebê, ao amamentar, serão curtos e rápidos, de forma a estimular a descida do leite.

A "pega correta" é a chave para a amamentação de sucessoOs movimentos se tornarão mais profundos e lentos, entrecortados por pausas. Sabemos que a relação entre mãe e seu bebê é única, mas, para além da dor e do ritmo da amamentação, há outros indícios que poderão ajudar na percepção de que a pega não está correta.

Mas antes de qualquer coisa, a mãe deve estar numa posição confortável para perceber se alguns destes pontos estão interferindo na amamentação do seu bebê.

  1.     Posição do bebé incorreta

A cabeça, pescoço e coluna do bebé devem estar alinhados e não torcidos. O queixo não deve estar caído na direção do peito, mas sim, para cima. A amamentação deverá ser um momento confortável. Escolha um lugar tranquilo, com luz ambiente e um espaço onde você poderá estar sossegada.

  1. A barriga do bebê não está em contato com a barriga da mãe

Este contato direto é benéfico não só para a pega correta, mas também para fortalecer o vínculo entre mãe e bebê. É recomendável que, nesta posição, a barriga do recém-nascido esteja em completo contato com a barriga da mãe.

  1.     A boca do bebê não tem abertura suficiente

Para que o bebê possa mamar com segurança, a sua boca deverá estar suficientemente aberta para abocanhar o peito da mãe. Mas isso não é suficiente. Para a pega correta, verifique se a boca do bebê está aberta e em formato peixinho, com os lábios virados para fora.

E por que isso é importante? Com a boca suficientemente aberta, o bebê poderá, com maior facilidade, abocanhar, não só o mamilo, mas grande parte da aréola. Uma dica, para ajudar no contato do bebê com a aréola, é garantir que o lábio e o maxilar inferiores do bebê, cubram mais a parte inferior da aréola.

  1.     Bochechas em esforço

No caso das bochechas do bebê, ao mamar, entrarem para dentro, como se afundassem, a cada vez que sugam o peito da mãe, provavelmente a pega não estará correta.

Ao amamentar, verifique se a pega está correta. Com o tempo e prática, e de forma intuitiva, mãe e bebê encontrarão a posição adequada.

 

Artigos Relacionados

Infância – A importância de brincar!

Mommy´s Angel

Outubro Rosa – Uma campanha em prol da vida

Mommy´s Angel

As vantagens do aleitamento materno para mamãe

Mommy´s Angel

Deixe um Comentário