Setembro Amarelo

Olá, hoje é um dia muito importante para nós que trabalhamos com a promoção da saúde. Se você passa um bom tempo nas redes sociais já deve ter lido algo sobre o Setembro Amarelo e por falta de tempo não sabe que se trata de um movimento, na verdade, uma campanha de conscientização mundial na prevenção do suicídio, ações são realizadas a fim de sensibilizar a população e os profissionais da área para os sintomas desse problema e para a saúde mental, fazendo-os entender que isso também é uma questão de saúde pública.

Segundo dados recolhidos em 2012 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida todos os anos, sendo 75% desses indivíduos moradores de países de baixa e média renda. Estima-se que no mundo acontece um suicídio a cada 40 segundos.

O Setembro Amarelo é uma campanha que foi criada com o intuito de informar as pessoas sobre o suicídio, uma prática que normalmente é motivada pela depressão e que mesmo com tantos casos notórios, crescentes a cada ano, ainda existe uma expressiva barreira para falar sobre o problema.

A Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio (IASP) estimula a divulgação da causa em todo o mundo no dia 10 de setembro, que é a data na qual é comemorada como o Dia Internacional de Prevenção ao Suicídio.

A campanha teve início no Brasil, em 2015, pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). As primeiras atividades realizadas pelo Setembro Amarelo aconteceram na capital do país, Brasília; mas já no ano seguinte várias regiões de todo o país aderiram ao movimento e também participaram.

O principal objetivo da campanha Setembro Amarelo é a conscientização sobre a prevenção do suicídio, buscando alertar a população a respeito da realidade da prática no Brasil e em todo o mundo, sabemos que a melhor forma de se evitar um suicídio é através do diálogos e da compreensão.

Infelizmente para muitos, o suicídio ainda não é visto como um problema de saúde pública, mas sim uma espécie de fraqueza de conduta ou personalidade.

Atualmente, o suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens com idades entre 15 e 29 anos. Todos os dias, pelo menos 32 brasileiros tiram suas próprias vidas. Todos esses números poderiam ser evitados ou reduzidos quase que por inteiro se existissem políticas eficazes de prevenção do suicídio.

O Centro de Valorização da Vida (CVV), é uma organização não governamental fundada em 1 de março de 1962 que busca valorizar a vida e prevenir o suicídio através de apoio emocional, atendendo de maneira voluntária e gratuita, qualquer pessoa que precise conversar sobre como se sente, sob total sigilo. O site do CVV também dispõe de vários textos importantes para quem convive com uma pessoa com depressão ou outros problemas que podem levar ao suicídio e desejam ajudá-la.

Muitas vezes a discussão sobre o tema é deixada para “depois”, como se existisse uma espécie de tabu sobre o assunto. É ignorada pela maioria das pessoas a dimensão do problema e a quantidade de pessoas que ele atinge. Infelizmente, tirar a própria vida tem se tornado um mal cada vez mais comum e os dados da OMS citados acima provam que a depressão, assim como os demais problemas que incitam o suicídio são sim um problema de saúde pública, por isso nós da Mommy’s Angel Consultoria Materna Abordamos e apoiamos essa causa também pois aprender e entender sobre  a importância de como lutar contra esse problema, e de como é possível ajudar de várias maneiras a divulgar a ideia e ajudar o próximo, ainda é nosso melhor argumento no combate a este mal tão grande que é capaz de levar um ser humano a tirar a própria vida.

Como eu posso agir?

Identificar

Estar atento aos sinais e comportamentos de pessoas próximas à você.

Avaliar

Avaliar a gravidade da situação de forma cautelosa e sem julgamentos.

Manejar

Tentar amenizar o sofrimento dando suporte e apoio para seguir os próximos passos.

Encaminhar

Conscientizar a pessoa sobre a importância de um acompanhamento profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *