Fome, sede, manha, cólica ou dente?

O que pode estar incomodando o seu Bebê a ponto de fazê-lo chorar tanto?

Você vai entender os tipos de choros do seu bebê para identificar o motivo de cada um. É bom lembrar que a criança de até 1 ano usa o choro como forma de expressar o que sente pois ainda não sabe falar.

SONO

A causa pode ser cansaço. Nesse caso, o choro é alto e nervoso. A mãe precisa acalmá-lo, abaixar as luzes, deixa-lo em ambiente tranquilo e, se possível, cantar ou colocar numa música relaxante para bebês. Assim a criança vai se acalmando enquanto a mãe o embala. É importante ter paciência, pois ele pode demorar
um pouco para ele parar de chorar.

CÓLICA

Além do sistema digestivo do bebê ainda ser imaturo, a ansiedade dos pais, comum no primeiro filho, pode passar para a criança e causar desconforto. A cólica costuma ter pico até os 3 meses, sendo mais frequente após as mamadas e no começo da noite. O bebê enruga a testa, seu abdome fica distendido e o choro é agudo e prolongado. Nesse caso, faça massagem, esticando e encolhendo as pernas dele. Tente mantê-lo o mais ereto possível enquanto mama, para não engolir ar. Você pode segurá-lo apoiado no seu braço dobrado, com a barriga virada para baixo, para que ele solte gases.

MANHA

A partir dos 9 meses, o bebê percebe que quando chora consegue atenção, leite etc. Então, passa a usar o choro para conseguir outras coisas que deseja, manipulando os pais. Choro de manha é irritado e geralmente sem lágrimas. Se a mãe achar que a criança pede algo desnecessário, não dê só porque ela
chorou. Nessa fase, o bebê começa a engatinhar e você limita o acesso dele, por exemplo, ao enfeite da mesa da sala. Se ele chorar e você ceder, vai fazer com ele consiga as coisas por meio da birra.

FOME E SEDE

Os primeiros dias de vida de um bebê costumam ser os mais difíceis. E parte de amamentação então, nem fale, pois os dois ainda estão aprendendo a lidar com a situação. O bebê entende a fome quase como uma dor. Então, antes de abrir o berreiro, ele manda sinais de que está com fome, chupando o dedo e abrindo e fechando as mãos. O choro é prolongado e vem acompanhado de mão na boca. Nesse caso, alimente-o que vai parar de chorar.

DOR

Pode ser ocasionada por uma cólica, doença, infecção e gases. Normalmente o bebê demonstra de alguma forma o seu desconforto e a mãe consegue identificar. Para o caso de bebê um pouco maior, se for uma dor de ouvido, por exemplo, vai tentar tocar as orelhas.

DESCONFORTO

As roupas apertadas, a mesma posição no berço, o cobertor muito embolado limitando o movimento do corpo ou até mesmo fios de cabelo enrolados na mãozinha podem ser alguns sinais. O choro é irritado e seguido de movimentos corporais. Retire o objeto que está incomodando a criança e, de vez em quando,
mude-o de posição no berço.

SUSTO E MEDO

Alguns barulhos repentinos como portas batendo ou cachorros latindo, podem assusta-lo. Perto dos 9 meses, quando a criança enxerga melhor, ela estranha desconhecidos também. É uma reação orgânica, parecida com a que ocorre com os adultos. O choro pode ser acompanhado por um pequeno salto e berros. Dê total segurança ao seu bebê, pegue-o no colo e faça carinhos até ele se acalmar.

NECESSIDADE DE CONTATO OU TÉDIO

Todo bebê é extremamente carente pela atenção da mãe. Ele precisa se sentir acolhido e seguro. Se estiver sentindo falta de um contato mais próximo dos pais, ficará manhoso e assim que pegar no colo, o choro passa. Dê atenção ao seu bebê, olhe nos olhos dele ao amamentar, fique num lugar tranquilo, só você
e ele, ponha uma música relaxante, brinque com ele (se for maiorzinho). Nos primeiros dois meses, não tenha medo de confortá-lo, pois ele precisa de segurança. Experimente trocar o berço e o carrinho pelo seu colo ou bolsas canguru.

DENTE

A criança fica extremamente irritada quando o dentinho está apontando na gengiva, ela baba mais, quer colocar tudo na boca para morder e perde o apetite. As gengivas ficam vermelhas e inchadas e o bebê choraminga. Este choro ocorre entre os 7 e os 12 meses de idade. Os mordedores e dedais de borracha são ótimos aliados para ajudar a coçar a gengiva, se preferir use pomadas específicas. É importante escovar as gengivas com gaze ou toalha molhada. Além de higienizar, você ajuda a aliviar a coceira.

FRALDA SUJA

A fralda suja ou cheia de xixi irrita bastante qualquer criança, além disso, se a sujeira fica muito tempo em contato com a pele do bebê pode dar sérias irritações e assaduras. O choro é porque o contato da urina ou das fezes incomoda e pode ter provocado assaduras. O bebê se retorce porque a pele fica irritada e ardida.  Troque a fralda e use uma pomada contra as assaduras. Quando o tempo estiver mais apropriado, como o verão, vale deixá-lo sem fralda para a pele respirar.

CALOR OU FRIO

O excesso ou a falta de agasalhos podem causar desconforto na criança. Quando o choro é por calor, a criança fica suada e molhada na raiz do cabelo. A pele pode ficar pegajosa e com brotoejas. No frio, as extremidades ficam geladas, como dedos das mãos e dos pés.  Tire ou coloque roupas e cobertor, dependendo da situação. A criança está em uma temperatura confortável quando o nariz e as bochechas estão mornos.

EXCESSO DE ESTÍMULO

Som alto, lugares agitados, muito barulho, brincadeiras e gritos de outras crianças ou várias pessoas pegando- o no colo podem irrita-lo. Ele fica rabugento, o choro é quase uma reclamação.  Tenha paciência e leve a criança para um ambiente tranquilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *